Universo Ben 10 Fanfiction
Advertisement

É o primeiro episódio de Interminatis.

Script[]

Ele persegue você a noite. Ele é magro e alto fora de sua vista. Ele provoca dor, medo, então a morte. Balas não funcionam, como aquelas que ele vai desviar. É melhor apenas correr. Ou é você que ele vai dissecar...

  • Stefano: Uhh..
  • Vitor: Stefano. Tá tudo bem cara?
  • Stefano: Ah, claro irmãozinho, vamos chegar em breve na nossa casa. Finalmente teremos liberdade, sem os pais mandando em nós.
  • Vitor: É, vamos nessa.

Eles chegam em casa. Stefano começa a ficar tonto na nova casa.

  • Vitor: Stefano, você tá bem mesmo irmão?
  • Stefano: Sim Vitor. Não se preocupe, só estou um pouco cansado. Aliás, já é 10h, acho melhor irmos pra cama, amanhã vamos ter muito o que fazer nessa casa nova.
  • Vitor: Tudo bem...

De noite, Stefano dormia em sua cama, soando, soando, e aparentemente, com um pouco de medo... Ele estava tendo um sonho, onde ele tá em casa. E então anda tremendo indo ao quarto de Vitor, seu irmão. Ele abre a porta e vê Vitor todo estripado no chão.

  • Stefano: VITOR?! Irmão, não, por favor. Não vá. Não!

Stefano vê uma criança...

  • Stefano: Quem é você? E o que fez com meu irmão?!
  • Criança: Malvado. Mal. Malvado. Mal. (continua a repetir as mesmas palavras) 
  • Stefano: Isso é uma pegadinha?
  • ???: Não, senhor Stefano, mas saiba que, Fantasmas amam lugares calmos e assim eles aparecem frequentemente em casas onde apenas uma ou duas pessoas vivem.
  • Stefano: Como é que é.
  • Criança: O fantasma que você vê num sonho muitas vezes é um fantasma real. Malvado!
  • Stefano: AAAAAAAHHHHHHHH!

Stefano acorda de seu sonho/pesadelo, e Vitor vai no seu quarto.

  • Vitor: Ah, caramba, você não tá nada bem cara, anda estranho ultimamente, agora isso?
  • Stefano: É, eu acho, que não dá pra ficar mais escondendo essa parada.
  • Vitor: Vamos, fale.
  • Stefano: É que eu... Estou vendo fantasmas ultimamente, em meus sonhos, e eles estão matando tudo que eu mais amo na vida, minha família, meus amigos e tudo, eu não aguento tantos pesadelos. Eu fico na cama, tentanto resistir pra não dormir, mas não dá...
  • Vitor: Fala sério, fantasmas? Explica tudo.
  • Stefano: Acontece que nas noites passadas eu sonhei com um fantasma de uma criança. E ele sempre me diz que o fantasma que você vê num sonho muitas vezes é um fantasma real. Além de do lado dela, eu ver um cara todo escuro, que eu não consigo ver seu rosto dizendo meu nome, e coisas assustadoras.
  • Vitor: Meu deus. A quanto tempo tem esses sonhos.
  • Stefano: Á 1 mês.
  • Vitor: E você nem falou comigo?
  • Stefano: Cara, eu pensei que era bobeira, só pesadelos, nada de mais, além do mais, você nem acreditaria, e acharia bobagem também.
  • Vitor: É isso que acha? Um bobagem? Pois eu não, você é meu irmão, o que for que acontecer eu sempre vou te ajudar como você sempre me ajudou.
  • Stefano: Não dá, ele disse que ia me pegar daqui 1 mês, e hoje é o dia. Quando o sol aparecer, eu não vou ter como fugir...
  • Vitor: Vai sim. Vamos, conta mais sobre essa história.
  • Stefano: Bem, a criança disse que Fantasmas aparecem frequentemente em casas onde apenas uma ou duas pessoas vivem, como nós. 
  • Vitor: Mas que droga.
  • Stefano: Nesses 1 mês, eu aprendi tanta coisa. De como são os fantasmas, o que eles fazem, seus motivos estranhos. 
  • Vitor: Sério? 
  • Stefano: Sim. Eles não têm a intenção de assustar os moradores, aparentemente, mas só querem fazer coisas como assistir televisão juntos. Mas parece que, as vezes, fantasmas sem querer deixam-se por serem vistos no momento de aparecer e desaparecer. 

Stefano olha para janela.

  • Stefano: Assim, por exemplo, no momento em que o ser humano desliga a TV para se preparar para a cama, o fantasma pode também tentar desaparecer, e no processo de fazê-lo, as vezes, inadvertidamente, a sua imagem começa a se refletir na tela da TV. Se o ser humano passa a olhar para a sua direção, então o fantasma tenta fazer o seu melhor para não atrair a sua presença, como ele sempre disse... Mas se o ser humano persiste em olhar com desconfiança em sua direção, o fantasma fica a pensar que tenha sido manchado, e ficará oscilando em volta do ser humano até que ele ou ela durma. O que devemos fazer com tudo isso...?
  • Vitor: Eu não sei muito, só sei que vamos te tirar dessa.
  • Stefano: Todos esses sonhos, foram terríveis, sinto muito não ter contado.
  • Vitor: Está bem. Já que você aprendeu tanto sobre fantasmas, isso pode ser bom para pegá-los, não?
  • Stefano: Ah, eu não sei... Mas eu sei que quando você acorda no meio do sonho onde encontrava-se com um fantasma, o fantasma também pode vir ao mundo real e então você será capaz de ter um vislumbre dele por um breve segundo.
  • Vitor: O que?
  • Stefano: É, foi isso que eu vi. E se isso acontecer no meio da noite, nenhum dano será feito a mim, mas se isso acontecer quando o sol já está de pé, o fantasma, por alguma razão que eu não sei, vai virar demoníaco e em pouco tempo você será condenado a morte ou algo terrível acontecerá com você.

As horas se passaram... E o sol já apareceu no céu, os espelhos congelavam, os calafrios estavam começando, e uma risada demoníaca foi escutada...

  • Stefano: Vitor...
  • Vitor: O que... foi?
  • Stefano: Ele... Ele chegou!

CONTINUA...

Advertisement