Universo Ben 10 Fanfiction
Advertisement
Evolução
Evolution
Informação Geral
Série Evolution
Detalhes
Originalmente The Sport of Death
Temporada
Número do Episódio 2
Número Geral 2
Episódio Anterior [[Evolução]]
Episódio Seguinte [[República]]
Créditos
Escrito por Pedro Henrique
Dirigido por Pedro Henrique
Galeria de Imagens

O Esporte da Morte é o segundo episódio da saga Evolution.

História[]

Era tarde, e todos no Brasil andavam pela rua, na frente do crepúsculo. Estava tudo silencioso, enquanto os moradores marchavam com ás mãos acorrentadas, estava em silêncio absoluto, só sendo ouvido as correntes sacudindo.

Estavam no pior dia da década, o aniversário da paz entre os rebeldes e as Américas, e também a eleição dos campeões do Sportdeath. Era a quinquagésima edição e com certeza iriam fazer algo especial para mudar o evento. Ele só esperava não ser escolhido.

Todos se aprontaram em seus lugares, e as correntes automaticamente sumiram, junto com as algemas tecnológicas. Estavam em Brasília para a eleição dos campeões, e o presidente já estava no palco, com óculos escuros, cabelo negro penteado, terno e microfone na mão.

  • Pollux Underhome: Hoje temos uma data muito feliz. Hoje é o quinquagésimo evento para nos lembrar da paz.
  • James Survival: Ou para nos torturar...
  • Hazel Rainnger: É...

Ambos deram um sorriso fraco, eram amigos dês da infância. Hazel tinha uma pele escura e cabelos cacheados que iam até os ombros, e tinha olhos azuis-pérola. Estava usando uma jaqueta preta com detalhes dourados, uma calça jeans velha e um tênis branco e preto.

  • Pollux Underhome: Para celebrar isso, os Sportdeath dessa edição terão o dobro de participantes.
  • Brasileiros: 30? Mas isso é demais...
  • Brasileiros: Justo quando o Brasil é selecionado...
  • Brasileiros: Vamos esperar alguém bom ser escolhido...

A multidão começou á murmurar entre si. James simplesmente entrou em choque, não podia ser escolhido de jeito nenhum, ou iria morrer com certeza. Sua única habilidade era com uma espada, no seu treino semanal. Seu pai queria que ele tive-se algum talento. James já conseguira caçar com essa habilidade muitas vezes.

  • Hazel Rainnger: Você até que se daria bem com á sua espada.
  • James Survival: Está doida? Eu seria o primeiro assassinado.
  • Hazel Rainnger: Boa habilidade em caçada, espada e é inteligente.

Ele corou quando ela falou isso sobre ele, James quase nunca era elogiado. Ele teria ficado de cabeça baixa, mas continuou á ouvir o presidente. Ele sempre ouvia contra sua vontade. Haviam acabado de mostrar o vídeo sobre á guerra.

  • Pollux Underhome: E o campeão desse ano será...

Pollux abriu um holograma na sua frente com á mão esquerda e leu. Então o holograma se expandiu mostrou á foto do campeão. Então o mundo se ficou mudo. Não, não podiam ter escolhido aquela pessoa, era impossível.

Viu todos á sua volta começarem á se remexer, falando com ele e o mostrando para Pollux. Porque ele era o campeão desse ano. Ele andou até o palco e viu todos o olhando com respeito, dó e fé.

  • Pollux Underhome: James Survival, o campeão do Brasil na quinquagésima edição dos Sportdeath.

Em Cuba, Nictor estava abalado, indo até o prédio presidencial, no banco traseiro do carro de sua mãe, algemado. Ele havia acabo de ser escolhido como campeão de seu país, era uma experiência feliz.

  • Está tudo bem, meu filho, está tudo bem...

Sua mãe não parava de dizer isso, mas dava para ver que estava tão traumatizada quanto ele por Nictor ser escolhido. Minutos depois chegaram no lugar, e foram conduzidos pelos policiais para dentro do prédio, assim que entrou na porta as algemas sumiram.

  • Policial: Se tentar fugir, será morto.

Mas ele não estava pensando nisso. Estava muito absorto em seus pensamentos que não havia imaginado essa possibilidade. Como ele iria vencer? Sua única habilidade era na água. Nadar, pescar, identificar. Afinal, Cuba se sustentava através de atividades aquáticas.

Ele se deparou com o prefeito, em sua sala. Era assim que ocorria com todos os campeões, em seguida eles tinham direito á falar com seus entes queridos, e então eram transportados para á República.

  • Castor Mellark: Nictor Citre, 15 anos, você irá nos representar.
  • Nictor Citre: Sim, eu sei, e isso é um pesadelo.
  • Castor Mellark: Olhe como fala, isso é uma grande coisa, deveria estar comemorando.
  • Nictor Citre: Como os idiotas dos Estados Unidos?
  • Castor Mellark: Seu...

Antes que pudesse ouvir o final da frase, foi levado pelos policiais até um quarto. Havia dois sofás, uma televisão de 45 polegadas, e uma cama. Teria de passar á noite ali, e durante isso poderia falar com seus amigos.

  • Policial: Mandy Citre e Andy Citre desejam te ver.
  • Nictor Citre: Manda entrarem.

Tiveram uma conversa muito rápida, já que não se tinha muito á se falar. Ele havia perdido o pai, que era o cara das palavras. Agora só tinha a mãe e o irmão. Nictor não tinha alguém além deles. E seu irmão era mudo. Ele lhe deu um aceno de cabeça.

  • Mandy Citre: Boa sorte.
  • Nictor Citre: Obrigado.

A noite passou, e logo já era de manhã. Ele não havia conseguido dormir direito. Viu os outros campeões na televisão. Quando acordou ele foi levado ao trem que o tiraria a família, a terra e principalmente a vida.

Advertisement