FANDOM


Os 4 Cavaleiros do Apocalipse despertam para as suas jornadas de morte e destruição, enquanto o plano de Líder dos Supremos continua em andamento.

O Apocalipse Supremo
Fourcavaliers
Informação Geral
Estréia 17 de janeiro de 2018
Série A Lenda Suprema
Arco O Poder Supremo
Detalhes
Originalmente The Ultimate Apocalypse
Temporada
Número do Episódio 5
Número Geral 5
Episódio Anterior O Julgamento Celestial
Episódio Seguinte O Paradoxo Temporal - Parte 1
Créditos
Escrito por Macaco-Aranha
Galeria de Imagens


Enredo

Galvan Prime, 1.490 a.C.

Professor Paradoxo se tele transporta para o laboratório de Azmuth. Chegado ao local, ele conversa com o Primeiro Pensador:

Professor Paradoxo: "É o fim, Azmuth. Antes de vir para cá, passei por Perplexaedro, e o local foi completamente destruído, e o conteúdo armazenado, o Chip Evolutivo, foi roubado. Também passei pelo rastro de destruição deixado por Líder dos Supremos, e a forma que ele destruiu aqueles planetas ..." - dizia Paradoxo, quando parou por um momento. Minutos se passaram, até ele continuar: "O que ele fez com os pobres seres daqueles planetas, é algo nunca visto antes em nosso Universo. Não temos a menor chance contra ele." - complementou Paradoxo, em um tom triste.

Azmuth: "Você está completamente certo. Eu causei a destruição do Universo, foi minha culpa, eu admito, não tem mais nada que possamos fazer." - disse Azmuth, que continuou: "Mas eu não vou morrer assim, não sem lutar!" - exclamou Azmuth.

Ele então pediu para que Myaxx trouxesse a sua mais nova criação. Dois aparelhos de tecnologia nível 20, e que se assemelhavam a relógios. E Professor Paradoxo indagou:

Paradoxo: "Mas o que seriam esses dois dispositivos?" - perguntou Paradoxo, curioso.

Azmuth: "Esses dispositivos são a nossa única chance!" exclamou Azmuth, que continuou: "Algumas horas atrás, os radares de Galvan Prime detectaram 4 ameaças se deslocando em direção ao planeta. E de acordo com relatos oriundos de diferentes partes do Universo, os 4 Cavaleiros do Apocalipse despertaram, e eles estão percorrendo por cada planeta do Universo, destruindo a civilização e extinguindo as espécies desses planetas. Então, sem perder tempo, eu evacuei toda Galvan Prime, e coloquei as minhas (segundas) maiores criações para funcionar." - disse Azmuth, orgulhoso.

O Primeiro Pensador então pegou um dos dois dispositivos e colocou em si, e ainda se adaptando ao artefato, disse:

Azmuth: "Professor Paradoxo, conheça o Omnitrix!" - exclamou Azmuth.

E Azmuth colocou o dispositivo em uso, alterou seu DNA, mudou dua forma, e se transformou em um tetramando. Paradoxo ficou maravilhado, e Azmuth tratou de se explicar. Ele disse:

Azmuth: "O Omnitrix altera o DNA de seu hospedeiro, podendo o transformar em centena de milhares de formas alienígenas diferentes. Já que os 4 Cavaleiros do Apocalipse estão se dirigindo à Galvan Prime, nós precisamos nos defender, defender a fauna e a flora, que não puderam ser evacuadas, defender o planeta." - disse Azmuth, animado.

Paradoxo: "Nós?" - perguntou Paradoxo.

Azmuth: "Sim, meu plano envolve você também, por isso eu construí dois Omnitrixes. Um é para o meu uso, e o outro é para o seu, mas claro, se você concordar com isso. Nós provavelmente não sairemos vivos dessa batalha, porém, pelo menos podemos atrasar os Cavaleiros." - disse Azmuth.

Paradoxo: "Mas é claro que eu vou te ajudar, meu amigo!" - exclamou Paradoxo, que continuou: "Mas, então, me diga, posso me transformar em qualquer alienígena que eu queira?" - complementou Paradoxo, maravilhado.

Azmuth: "Sim, há pelo menos 500 mil amostras de DNA no Omnitrix." - disse Azmuth, orgulhoso.

Não tendo passado nem 1 hora da conversa de Azmuth e Professor Paradoxo, os 4 Cavaleiros do Apocalipse cruzavam o céu de Galvan Prime em seus cavalos . Sem dizer nenhuma palavra, eles chegaram ao solo, porém, estavam confusos, já que não havia mais nenhum ser no planeta, tirando Professor Paradoxo e Azmuth, que estavam escondidos, esperando o momento certo para se revelarem. Mesmo assim, os Cavaleiros começaram a destruição. Os prédios e tudo construído pelos galvanianos pareciam brinquedos em suas mãos, que destruíam tudo o que viam pela frente.

Azmuth estava abalado, observando toda a destruição, e Professor Paradoxo tentou consola-lo. Ele disse:

Paradoxo: "Você precisa ser forte agora, meu caro amigo. Tudo parece estar perdido para nós, mas o que nós vamos fazer aqui é algo magnífico, nós podemos impedir a destruição de mais planetas, e não só isso, podemos impedir a perda de mais vidas inocentes. E mesmo que não paremos os Cavaleiros aqui, você já fez algo incrível para os galvanianos, já que ao evacuar o planeta, você deu uma segunda chance a todos eles!" - disse Paradoxo, orgulhoso de Azmuth.

Azmuth: "É, você tem razão, mas não é isso. Eu tenho muitas lembranças de Galvan Prime, e vê-lo sendo destruído assim..." dizia Azmuth, que parou por alguns segundos, e continuou: "Não se preocupe Paradoxo, eu estou pronto! Vamos lá!" - complementou Azmuth, determinado.

Prontos para a intensa batalha que se seguiria, Azmuth se transformou em um appoplexiano, enquanto Paradoxo se transformou em um vaxassauriano. Eles então saíram do laboratório de Azmuth, determinados a vencerem os Caveleiros. Paradoxo como vaxassauriano acertou vários golpes no Cavaleiro da Guerra, enquanto Azmuth, como appoplexiano, tentava desnortear o Cavaleiro da Fome, porém, ambos Paradoxo e Azmuth, não conseguiram nem mesmo encostar nos Cavaleiros. Cansado do que para ele era uma brincadeira, o Cavaleiro da Guerra prende Azmuth e Paradoxo, e o Cavaleiro da Morte os mata.

Percebendo que os galvanianos tinham sido alertados da passagem dos Cavaleiros por Galvan Prime, e por isso tinham fugido do planeta, o Cavaleiro da Guerra faz com que o tempo volte, retornando ao momento em que os galvanianos ainda estavam no planeta, antes da chegada dos Cavaleiros e da eventual destruição provocada por eles, antes mesmo de Paradoxo ter conversado com Azmuth. A partir deste momento, o Cavaleiro da Morte assume, e em poucos minutos, todos no planeta estão mortos, incluindo Professor Paradoxo e Azmuth. Após o extermínio de toda forma de vida de Galvan Prime, o Cavaleiro da Fome assume, enquanto os outros 3 Cavaleiro partem para outro planeta. Ele retira toda a energia de Galvan Prime, forçando o planeta a explodir, e depois disso, o Cavaleiro suga a matéria que sobrou para seu estômago, fazendo o papel de um buraco negro, e contribuindo para o desaparecimento do Universo, através da aniquilação da matéria, que reage com a antimatéria presente em seu estômago, e nessa reação ambas as matéria e antimatéria são totalmente destruídas.

Planeta Supremo, 490 a.C.

No Planeta Supremo, Líder dos Supremos parece navegar em um tipo de localizador, procurando por um misterioso ser. E após dias de espera, o localizador finalmente encontra o paradeiro desse ser, através de uma análise do DNA de Líder dos Supremos, que é uma fusão entre um pequeno sonorosiano e do grandioso ser Escuridão, Metatron. E, segundo o localizador, esse ser se encontra em um pequeno planeta, o 3º de um Sistema Solar de uma Anã Branca, com outros 7 planetas vizinhos, e cujo nome é Terra.

Sem perder tempo, logo após a localização do misterioso ser, Líder dos Supremos, através de sua telepatia, manda os 4 Cavaleiros do Apocalipse para o planeta Terra, a fim de preparar o lugar para a sua chegada.

Terra, 490 a.C.

Na Grécia Antiga, uma misteriosa mulher, chamada de Amara, intriga os gregos. Ninguém sabe de onde ela veio, sua idade, e muito menos quem ela é, porém, ela é um importante membro da comunidade, que sempre ajuda os mais necessitados, espalha amor por onde vai, sempre responde com exatidão as mais variadas perguntas perguntas levantadas pelos filósofos, e sempre é coerente e justa. Quando as pessoas ficam perto dela, elas são contaminadas com uma sensação de paz e de felicidade. Dizem as lendas, que Amara impediu guerras apenas com suas palavras, que ela é um ser milenar, e alguns acreditam que ela é o próprio Deus incarnado, mas claro, essas coisas não passam de lendas, e nunca foram provadas.

Era para ser mais um dia comum na boa e velha Grécia, porém o caos se instaurou em poucos minutos, ao serem avistados no céu quatro seres que cavalgavam em cavalos fantasmas. Em poucos segundos, os mandados por Líder dos Supremos, os 4 Cavaleiros do Apocalipse, chegaram ao solo, e logo começaram a destruição. Assim como fizeram em Galvan Prime, o primeiro a atacar fora o Cavaleiro da Morte, que começou a matar todos os seres vivos do planeta, a começar pelos humanos.

Vendo toda a destruição causada pelos Cavaleiros do Apocalipse, Amara não encontrou outra opção a não se revelar, e todos pararam para observá-la, até mesmo os Cavaleiros do Apocalipse. Saindo da casca humana, um ser angelical, com forma feminina, asas, contornos que desapareciam, e auréola surgiu. Ninguém conseguia acreditar no que via, e os 4 Cavaleiros do Apocalipse simplesmente pararam com a destruição e desapareceram no ar. E toda a destruição causada por eles fora consertada por Amara, que logo após restaurar a ordem na Terra, simplesmente desapareceu.

Vácuo do Espaço, ---- (Na presença de Amara, o tempo não se comporta de forma normal, e simplesmente para)

Amara tele transporta Líder dos Supremos para o local onde ela está. Ela retira o pobre sonorosiano da fusão com Metatron, e o manda de volta para Sonorosia, que é novamente o planeta dos sonorosianos, e não o planeta dos supremos, após mudanças feitas por Amara.

Amara olha para Metatron, observando sua forma guerreira, e diz:

Amara: "Meu querido filho, eu nunca pude entender porque você, assim como seus irmãos, sempre preferiram se utilizar de formas monstruosas e amedrontadoras, ao invés das formas originais que eu criei para vocês. Enquanto nós conversamos, eu prefiro ver você como veio ao mundo, e não assim, espero que entenda." - disse Amara.

Amara, então, mudou a forma de Metatron, deixando-o novamente em sua forma original, que aliás lembra muito a forma de um humano. E eles seguiram a conversa, com Metatron sempre com a cabeça baixa. O segundo filho, após vários recuos, disse:

Metatron: "Como você pôde fazer isso comigo? Você não tem esse direito..." dizia Metatron, quando parou de falar e ficou em silêncio.

Amara: "Vamos meu filho, me diga o que você sente. Para começo de conversa, foi isso, essa falta de comunicação entre você e eu, que nos levou ao extremo daquele fatídico dia em que..." dizia Amara, quando percebeu que acabou falando demais.

Metatron: "Continue, mãe! Aquele fatídico dia em que eu matei você, ou era pelo menos o que eu achava. Sim, eu fiz isso, e não me arrependo. Faria de novo se fosse preciso, pois você é uma tirana!" - disse Metatron.

Amara: "Você realmente acha isso, meu filho?" - disse Amara.

Metatron exitou por um momento, mas acabou por responder a pergunta de sua mãe. Ele disse:

Metatron: "NÃO!" - exclamou Metatron, que logo após a resposta começou a chorar. E ele continuou: "Não, mamãe, eu me arrependo por aquele dia. Antes, quando eu achava que você estava morta, não teve um dia sequer em que eu não me arrependi pelo que fiz. Talvez eu só tenha continuado com tudo, com o Grupo Ômega, com minha luta contra Castiel e o Grupo Alfa, enfim, com tudo, por conta dos meus irmãos, que me apoiavam, por que eu mesmo, eu, Metatron, eu morri naquele dia com você. Sei que o que eu fiz não tem perdão, mas eu te peço minha mãe, eu te peço que em toda a sua bondade e em todo o seu amor, que você possa me perdoar. Por favor, mãe, isso é tudo o que eu peço, é tudo o que eu preciso. Se você quiser me matar depois, tudo bem, eu vou aceitar, eu entendo o que eu fiz e sei que não há mais como eu me redimir." - disse Metatron.

Amara, em prantos, respondeu seu filho:

Amara: "Mas é claro que eu perdoo você, meu filho. Eu sempre me culpei pelo que aconteceu, pois eu sabia o que iria acontecer, eu sabia que sua raiva, seu ódio por mim só crescia cada vez mais, porém, eu não fiz nada a respeito disso. Sou eu quem devo pedir desculpas para você, meu filho, pois sou eu a causadora de toda a dor e de todo o sofrimento que você passou em sua vida." - disse Amara.

Metatron: "Não, não diga isso, mãe. A senhora não precisa levar a culpa por uma coisa que eu fiz, eu sei que sou mal, eu sei que sou o defeito da criação, e estou pronto para seguir com o meu destino." - disse Metatron.

Amara: "Meu filho, eu preciso te contar algo, e se no final você quiser me matar, tudo bem, eu já vivi o suficiente, mas não desconte sua raiva no Universo, por favor, eu te imploro." - disse Amara, que continuou: "Eu já sabia o curso de todas as coisas, e você me 'matar' era preciso para que o Universo enfim pudesse se desenvolver. Eu já tinha visto todos os futuros possíveis, e sempre eu era um empecilho para o desenvolvimento do Universo, afinal, eu não seria capaz de matar vocês, meus filhos, e com vocês no Universo, nada conseguiria se desenvolver. Então, após a minha 'morte', vocês, meus filhos, se extinguiram com as guerras provocadas por vocês mesmos, e o Universo enfim floresceu, dando espaço para coisas maravilhosas, como os humanos, que eu mesma fui a responsável pela sua criação." - disse Amara.

Metatron parou por um instante para assimilar as informações dadas por sua mãe, porém, por mais incrível que pareça, ele não estava com raiva. Nesse momento, a única coisa que ele queria era ficar com sua mãe. Após um tempo pensando, ele simplesmente andou em direção à Amara, e lhe deu um forte e aconchegante abraço. Por fim, ele disse:

Metatron: "Eu entendo o que você fez e porque você fez, e, sinceramente, não me importo. Agora que eu sei que você está viva, a única coisa que eu quero fazer é passar o resto da eternidade junto com você. Venha, vamos embora, mãe." - disse Metatron.

Amara: "Que orgulho de você, meu filho. Você enfim pôde superar toda a mágoa e seguir em frente. A partir de agora, minha atenção é somente sua, e eu 'desligarei' a minha visão do futuro para que possamos viver o agora e para nunca mais temermos o futuro!" - disse Amara.

E então Amara e Metatron se transformaram em fumaça, Amara em uma fumaça de espectro claro, e Metatron em fumaça com espectro escuro, e eles desapareceram. Mas antes, Amara tratou de desfazer tudo o que Metatron havia feito. Agora, enfim o Universo estava em paz novamente.

Grandes Eventos

  1. Amara faz sua primeira aparição na série.
  2. Os 4 Cavaleiros do Apocalipse fazem suas primeiras aparições.
  3. Azmuth utiliza o Omnitrix, se transformando em um tetramando e mais tarde, em um appoplexiano.
  4. Professor Paradoxo utiliza o Omnitrix, se transformando em um vaxassauriano.
  5. A história da Escuridão é encerrada.
  6. O arco 'O Poder Supremo' é encerrado.

Personagens

Vilões

Aliens Usados

Azmuth

  1. Tetramando
  2. Appoplexiano

Professor Paradoxo

  1. Vaxassauriano

Curiosidades

  • Sugestão de Música: Terra/Vácuo (Aparição de Amara até o final do episódio): Man of Steel - Flight.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.