Universo Ben 10 Fanfiction
Advertisement
Random Underground segunda capa
Começa a mega saga temporal da guerra dos Sapiens;

Dragonite faz sua primeira aparição em um episódio;

Os encanadores futuristas passaram por "mudanças".
Clipboard vectorized

No ano de 2040, estava lá, um dia lindo, para as pessoas, eram mais de 20 anos de guerra, e o planeta estava quase totalmente protegido, sem crimes, sem nada, mas quando acontecia um crime, as coisas iam de mal a pior, mas mesmo assim, tudo continuava normal, na região de Omniversia, exceto por uma coisa...



Max: Todos a seus postos vamos homens, tem a droga dum To’kustar na cidade, façam algo rápido, rápido!

Na base dos encanadores, estavam todos loucos, pois ainda tinha invasão de aliens no planeta, e eles estavam com um problema digamos que...”gigante” por lá, era um alien da espécie do Grandão, destruindo a cidade com chutes, e estava um caos na base, para resolver o problema...

Kinenceleran: Mas senhor como vamos derrubar ele—
Max: Faz força ai

E Max bate nas costas do Encanador

Kinenceleran: Tá tá, pelo menos tem reforço?
Humano: É como que vamos aguentar tudo isso daí?
Tetramando: É isso mesmo é

E estavam todos contra o Max na hora, falando que não tinha ninguém para ajudar.

Max: Calem a boca! Mandem um profissional para resolver o problema.
Encanadores:  Quem?
Max: Random
Kinencelran: Agora que vamos pagar uma daquelas indenizações mesmo, e agora?
Max: Relaxem, enquanto o Ben não chega, podemos cuidar disso sozinhos, correto?
Humano: pra falar a verdade, não a cidade já está totalmente destruída, ou quase pelo menos e ainda temos que cuidar do Dragonite andando por ai.
Max: Dragonite está andando por ai matando pessoas e levando os corpos delas, pois não sabemos ainda aonde eles foram parar, é a única hipótese. Mas temos tempo suficiente para falar sobre isso, afinal, Random está na cidade, ele pode cuidar do problema, certo?
Tetramando: Não.

E enquanto isso na cidade, estava Random pulando de prédio em prédio correndo e ficando cada vez mais cansado pois o monstro não parava de correr pela cidade, o monstro não conseguia ver Random, e ficava chutando quase todos os prédios no qual ele pulava, até que ele pegou um e levantou ele.

Random: Droga droga droga

Random escorrega e cai logo no braço do To’Kustar

Random: Merda! Bom, agora dá pra você me ouvir né, seu filho duma pu—

Quando Random é pego pelo To’Kustar levantado, e o To’Kustar joga ele para o alto, e o soca para longe enquanto ele voa direto para os telhados de prédios rolando  e indo para trás até que ele cai em uma janela e quebra uma mesa.

Random liga seu Biomnitrix e soca ele bem forte com raiva, virando Scroll.

Scroll: Tá, chega, você já quebrou uma cidade inteira e não vai me bater, pra que isso, seu desgraçado.
To’Kustar: Vocês estão se iludindo, acham que ganharam a guerra dos Sapiens mas não ganharam, estão todos mortos, o nosso mestre ainda vai se vingar de vocês, as colônias se unirão, e você vai—

E o To’Kustar chuta o prédio pro alto com Scroll voando pro alto.

To’Kustar: Cair!
Scroll: Vai gravidade me ajuda agora me ajuda agora me ajuda agora

E Scroll começa a cair. E estica seu braço até o To’Kustar enrolando ele todo.

To’Kustar: Me solte agora seu inútil eu irei destruir essa cidade,  todos vocês irão se ajoelhar seus inúteis!Me solte agora seu—

E Scroll tampa a boca do To’Kustar.

Scroll: Ninguém se importa, agora deita ai seu cuzão.

E Scroll derruba o To’Kustar,  que levanta uma poeira enorme, logo, ele pega um carro e arremessa em Scroll, que corre nesse mesmo carro e vai até o To’Kustar, lançando uma enorme poeira, então o To’Kustar com medo, solta um Raio-Cosmico gigantesco levantando prédios e carros em direção a Scroll que pula em um carro, leva ele com a sua mão elástica e lança no rosto de To’Kustar que explode, e ele acaba voando pra trás com fumaça saindo de seu rosto.

Scroll: Strike!
To’Kustar:  Você me desfigurou!

Scroll vem com impacto e se destransforma caindo no To’Kustar e indo até um carro, no qual , ele quebra, e Random cai machucado

Random: Minhas costas...

To’Kustar estava andando descontrolado andando e pisando em carros, explodindo tudo,  fazendo poeiras enormes, quando um carrinho de bebê passa  para perto do pé dele que estava prestes a pisar no bebê dentro do carrinho, no qual estava dormindo.

Mãe desprovida: Meu filho!
Random: Uh? Mas você é uma sonsa mesmo, vai lá pegar o carrinho.
Mãe: Por favor me ajude, por favor moço é meu filho.
Random: ou, dá licença ai tia, vou ajudar ninguém não, melhor aquele obeso ali cair em cima do teu neném do que ele pisar numa cidade inteira? Tá fumando o que?
Mãe: Meu filho, ele é a única pessoa que me resta...

E Random tem uma repentina memória dele saindo do planeta, e deixando sua mãe para trás.

----


[Flashback]

----


Random: mas pai, e minha mãe? O que vai acontecer com ela.
Nalvio: ela sempre estará conosco, filho, sempre.

Nalvio vai até Andreia, mãe de Random.

Andreia: cuide bem do Jonathan, faça o máximo por ele, eu irei tentar sobreviver aqui.
Nalvio: e como você se sente sabendo que a vida dele vai ser uma mentira, achando que você morreu?
Andreia: Ele não pode saber do que eu  fiz no passado, eu sou encanadora, não posso deixar ele ficar.

Nalvio sai andando até a nave com Jonathan, e pede para ele entrar enquanto ele fica de fora por enquanto, e vira para Andreia, e diz:

Nalvio: Um dia ele vai saber do que você fez...
Andreia: [...] Um dia, ele vai saber.

Nalvio vai até a nave, enquanto Andreia sai andando acenando para seu filho Random.

Random: Pai, do que a mãe estava falando?
Nalvio: Não sei filho, não sei.

E a Nave parte.

----

[Presente]

----

Random fica parado, sem saber o que fazer, quando se levanta e corre para pegar o carrinho do bebê, enquanto chegam naves indo direto ao To’Kustar, Random empurra o carrinho pra fora e é esmagado pelo To’Kustar.

Mãe desprovida: Meu filho está salvo...moço? você está bem moço, ah meu deus.

Quando uma luz verde sai debaixo do pé do To’Kustar é o Quatro Braços erguendo ele.

Quatro Braços: Clássico.

E Quatro Braços derruba finalmente, o To’Kustar, que é levado embora, com ajuda dos Encanadores.

[Depois, na Base dos Encanadores]

Random estava entrando para a sala de conversa, sobre o planeta Terra, que estava sendo atacado por colônias Sapiens, e estava fazendo frota com o centro do Universo, numa leve fenda causada por Dragonite, onde Max bateu a mão na mesa em uma conversa com Ben, reclamando sobre tudo isso, mas ele decidiu só ouvir.

Max: Nós estamos sem armas, Stardat nos desarmou 20 anos atrás, abaixaram nossa defesa esse tempo todo e estão nos atacando sem parar, Dragonite está falando mentira para os guardiões das Colônias, e nós aqui, perdendo tempo com você que é um sujeito teimoso, Stardat ainda pode ser revivido.

Random fica surpreso por um momento.

Ben: Se você contasse ao garoto sobre a mãe dele, nada disso aconteceria, se contasse sobre o Stardat, Dragonite, sobre tudo que está acontecido, nada disso haveria acontecido, nada, mas você ocultou verdades de todos os encanadores, passamos por mudanças drásticas, tivemos que cortar orçamento de armas, isso nos prejudicou, as colônias agora estão vindo contra nós, está feliz?
Max: Por que você é tão teimoso? Nada disso é culpa minha, você também é um inútil que nunca ajudou na guerra das colônias, você nunca falou o segredo do Omnitrix nem para o garoto, você nunca contou dos guardiões serem só uma parte do seu relógio, nunca contou que a mãe dele estava viva, sobre os Sap—
Random: Minha mãe está viva?

Random entra pela porta, com lagrimas escorrendo do seu rosto.

Max: Olha, não é nada disso é que...

[Som de alerta na base dos encanadores, sujeito Dragonite na base atacando]

Quando Dragonite arromba a porta contra Ben e soca Max pra trás, fazendo os dois ficarem desacordados, então ele fica cara a cara contra Random, que estava encurralado na janela.

Dragonite: Agora somos só eu e você, não tem jeito, você foi pego.

E Random pula em cima de Dragonite que o arremessa pela janela, então, Random vira XLR8 que bate suas rodas no chão e vai com toda a velocidade na parede quando Dragonite olha, dando um chute em seu rosto puxando ele para trás, então, ele cai virado.

Dragonite corre e soca Random que desvia, e vira Massa Cinzenta, subindo no braço de Dragonite, pulando e virando Crashhopper, chutando a cara de Dragonite pra trás, que pega o pé dele, e o lança no chão, assim, fazendo um terremoto que joga Random para o alto destransformado, assim Dragonite pega Random, e começa a socar ele, quando Random segura seu punho na forma de Quatro Braços rapidamente,  o Biomnitrix quase sem energia, e Random cara a cara com Dragonite, que era um oponente muito forte, estava jogando Quatro Braços pra trás, assim, prestes a acabar com Random, ao criar um tipo de espada celestial.

Quando o chão começa a quebrar, e os encanadores chegam, Dragonite se teleporta e acaba com todos eles, Random se transforma em XLR8 novamente, e vai em direção a Dragonite, jogando ele pra trás, que acaba agarrando Random e tacando ele na parede, assim, ele segura em seu Biomnitrix no peito e começa a ficar maior.

XLR8: Arghhh o que você... está...es-esta...fazendo comigo...

Enquanto XLR8 começa a voltar pra forma normal de Random, indo e voltando com raios saindo do Biomnitrix, ele ergue Random, joga ele no chão, e pisa nele, abrindo um buraco gigante, e lançando um raio lá dentro.

Dragonite: Você vai ver.

Uma Luz, se ergue do fundo do buraco, assim saindo um sinalizador, junto duma voz muito conhecida.

???: Eu achei você...agora eu posso voltar a minha forma mais poderosa...
Random: Eu conheço essa voz...é de alguém ruim...é...de...de...
Dragonite: Stardat!

E Stardat quebra o chão inteiro derrubando todos para a luz, tirando todo o chão de baixo deles, voltando num raio vermelho, que parecia mais uma nuvem, saindo junto com todos os encanadores mortos, em forma de Doppelgangers, assim, erguendo uma torre gigantesca atrás dele, com um portal, que era suposto a ser a porta das duas dimensões, os dois universos agora , que iriam se colidir, quando Paradoxo e Azmuth estavam no mesmo lugar da fenda do portal, olhando o que estava acontecendo (Desde o ultimo episódio nos quais eles aparecem), e Random se levanta vendo naves  saindo daquela dimensão.

Max: Não...
Stardat: Sim...Sim...Sim!

E a defesa da terra havia sido quebrada duma hora para a outra, com Stardat com toda a força do espaço ao seu lado, e os alienígenas invadindo novamente, quando ocorre um risco no lugar do portal, abrindo uma fenda total para o outro universo.

Dragonite: Agora nós iremos ver onde isso vai dar...
Azmuth: o que está acontecendo?
Paradoxo: Ele abriu a venda pro outro universo, o mesmo universo no qual Ben morreu, agora eles estão 20 anos na nossa frente, isso significa...
Dragonite: sim, eu acabei de criar uma bomba relógio, essa fenda se for estendida, os universos irão se unir, mas poucos irão sobreviver, e é de praxe que os mais pertos não sobrevivam.
Random: Então eu te levo junto!Pode deixar comigo

E Random pula em Dragonite que caem no buraco aberto entre a fenda, levando eles, ao Centro do Universo, onde estão as colônias, indo ao centro do problema.

Stardat lança um raio destruidor na frente de Azmuth e Paradoxo, destruindo a torre de Galvan, assim, deixando os Sapiens e os outros Aliens entrarem para causar a Guerra dos Sapiens enquanto Random e Dragonite, vão ao centro do problema.

[Passado]

Encanadores voando pelos céus enquanto uma fenda branca abria entre eles os puxando, e a Terra estava desaparecendo, enquanto Random pula na fenda, assim, indo em direção ao futuro da colisão com o outro universo, o passado, e o futuro, as colônias atacando, a Terra sem defesa.

Random: E lá vamos nós mais uma vez!


E Random cai em direção a fenda, finalmente vendo a luz, do outro universo, e assim, começa a guerra dos Sapiens.

Advertisement